Linux: Torne-se um Usuário de Terminal mais Poderoso com Esses 8 Truques

Linux: Torne-se um Usuário de Terminal mais Poderoso com Esses 8 Truques

Há mais coisas em utilizar o terminal do Linux do que simplesmente digitar comandos nele. Aprenda esses truques básicos e você seguirá firme e forte no seu caminho para dominar o Shell Bash — utilizado por padrão na maioria das distribuições Linux.

Estas dicas são para os usuários menos experientes — Estamos certos que a maioria dos usuários mais avançados já sabem todos esses truques. Mesmo assim, dê uma olhada — talvez tenha alguma coisa que você tenha deixado passar ao longo do caminho.

Autocompletar Utilizando a Tecla Tab

O autocompletar utilizando a tecla Tab é um truque essencial. Você pode economizar muito tempo — e ele também é muito útil se você não estiver muito certo sobre o nome completo de um comando ou arquivo.

Por exemplo, vamos supor que você possua um arquivo chamado “arquivo muito grande”, no diretório atual, e você queira apaga-lo. Você poderia digitar o nome completo do arquivo, mas você teria que digitar os caracteres que representam os “espaços” corretamente (em outras palavras, adicionar o caractere antes de cada espaço) e poderia cometer um erro. Se você digitar rm a e pressionar a tecla Tab, o Bash preencherá automaticamente o nome do arquivo completo para você.

Claro, que se você possuir múltiplos arquivos, no mesmo diretório, que se inicie com a letra “a”, o Bash não saberá qual dos arquivos você quer (até porque ele ainda não lê pensamentos). Vamos supor que você tenha outro arquivo chamado “arquivo realmente muito grande”, no atual diretório. Quando você pressionar a tecla Tab, o Bash preencherá a parte “arquivo”, desde que ambos os arquivos iniciem com isso. Depois de isso acontecer, pressione Tab novamente e você verá uma lista de nomes de arquivos que combinam (correspondem).

Autocompletar Utilizando a Tecla Tab

Continue digitando o nome do seu arquivo desejado e pressione Tab. Neste caso, nós poderemos digitar um “m” e pressionar Tab novamente e o bash preencherá e completará o nome do nosso arquivo desejado.

Isto também funciona com comandos. Não está certo qual comando você quer, mas sabe que ele começa com “gnome”? Digite “gnome” e pressione Tab para ver a lista.

Pipes

O comando Pipes permite que você envie a saída de um comando para outro comando. Canalização (em inglês: pipe), em informática é o redirecionamento da saída padrão de um programa para a entrada padrão de outro. Na filosofia UNIX, cada programa é um pequeno utilitário que faz uma coisa bem feita. Por exemplo, o comando ls lista os arquivos dentro do diretório atual e o comando grep procura sua entrada por um termo especificado.

Combine isto com o comando pipe (o caractere |) e você poderá procurar por um arquivo no diretório atual. O comando a seguir irá procurar a palavra “nome da palavra”:

ls | grep nomedapalavra

Wild Cards (Curingas)

O caractere * — ou seja, o asterisco — é um wild card (curinga) que pode combinar com qualquer coisa. Na informática, o “curinga” é aquilo que pode significar quaisquer caracteres numa palavra. Por exemplo, se quiséssemos deletar ambos “arquivo muito grande” e “arquivo realmente muito grande” do atual diretório, poderíamos rodar o seguinte comando:

rm arquivo*grande

Este comando apaga todos os arquivos cujos nomes começam com “arquivo” e terminam com “grande”. Se você rodasse o comando rm *, você apagaria todos os arquivos presentes no diretório atual, então, tome muito cuidado!

Linux: Torne-se um Usuário de Terminal mais Poderoso com Esses 8 Truques

Redirecionamento de saída

O caractere > redireciona a saída de um comando para um arquivo, em vez de outro comando. Por exemplo, a seguinte linha roda o comando ls para listar os arquivos dentro do diretório atual e, em vez de imprimir esta lista para o terminal, ele imprime a lista para um arquivo chamado “arquivo1”, no atual diretório:

ls > arquivo1

Linux: Torne-se um Usuário de Terminal mais Poderoso com Esses 8 Truques

Histórico do comando

O Bash memoriza um histórico dos comandos que você tenha digitado nele. Você pode utilizar às teclas para cima e para baixo para percorrer pelos comandos que você tenha utilizado recentemente.

O comando history imprime uma lista desses comandos, desta forma você poderá utilizar o comando pipe para direcionar esta lista para o comando grep — para procurar por comandos que você tenha utilizado recentemente.

Linux: Torne-se um Usuário de Terminal mais Poderoso com Esses 8 Truques

~, . & ..

O caractere ~ — também conhecido como til — representa o diretório home do usuário atual. Então, ao invés de digitar cd /home/nome para ir para o seu diretório home, você pode digitar cd ~. Isto também funciona com caminhos relativos — cd ~/Área de trabalho/ levaria para a Área de trabalho do usuário atual.

De forma similar, o caractere . representa o diretório atual e o .. representa o diretório acima do diretório atual. Desta forma, cd .. avança um diretório. Eles também funcionam com caminhos relativos — se estiver na pasta da seu Área de trabalho e quiser ir para a pasta Documentos, que se encontra no mesmo diretório da Área de trabalho, você pode utilizar o comando cd ../Documentos/.

~, . & ..

Execute um Comando em Segundo Plano

Por padrão, o Bash executa cada comando que você roda, no terminal atual. Até aí tudo bem, mas e se você quiser lançar um aplicativo e continuar a utilizar o terminal? Por exemplo, Se você digitar firefox para lançar o Firefox, o Firefox tomaria o seu terminal e mostraria mensagens de erro e outras saídas até você fechá-la. Adicione o operador & ao final do comando para que o Bash execute o programa em segundo plano:

firefox &

Execute um Comando em Segundo Plano

Execução Condicional

Você também pode fazer com que o Bash rode dois comandos, um após o outro. O segundo comando só irá executar se o primeiro for concluído com sucesso. Para fazer isto, coloque ambos os comandos na mesma linha, separados por um && (e comercial duplo).

Por exemplo, o comando sleep pega um valor em segundos, conta regressivamente, e completa com sucesso. Sozinho ele é inútil, mas você pode utilizá-lo para executar outro comando após um atraso. O comando a seguir irá esperar por 5 segundos, em seguida irá lançar a ferramenta gnome-screenshot:

sleep 5 && gnome-screenshot

Linux: Execução Condicional


Você tem algum outro truque para compartilhar? Deixe o seu comentário e ajude outras pessoas.

Fonte: Howtogeek.

Veja também: