Reviva o Seu PC Antigo: Os três melhores sistemas Linux para computadores antigos


O Windows 8 pode ser mais leve do que o Windows Vista, mas ele não é nem de longe tão leve quanto estas distribuições Linux. Se você tem um antigo PC Windows XP ou um netbook encostado, você pode revivê-lo com uma distribuição Linux mais leve.

Todas essas distribuições Linux podem ser executadas a partir de um live USB drive, desta forma você pode até mesmo dar o boot nelas diretamente de um drive USB (como o pendrive). Isto pode ser mais rápido do que instalá-las no lento e velho HD do seu computador.

Puppy Linux

O Puppy Linux foi projetado para ser extremamente leve. Quando instalado dentro de um pendrive, ele consome apenas 100 MB de espaço — 256 MB se preferir a versão com uma suíte de escritório OpenOffice completa, em vez de aplicativos de escritórios mais leves. O Puppy Linux será carregado na memória RAM do seu computador quando você inicializá-lo, desta forma ele irá executar completamente a partir da memória RAM e será tão rápido quanto possível. O velho e lento HD (Disco Rígido) do seu computador não será um problema. Você pode até mesmo salvar seus arquivos e configurações no pendrive USB contendo o Puppy Linux — haverá muito espaço considerando o tamanho que ocupa o Puppy Linux.

Os requisitos mínimos do Puppy Linux são muito baixos e requer apenas 128 MB de memória RAM, embora seja recomendável pelo menos 256 MB de RAM. Ele oferece ainda os aplicativos mais básicos que você esperaria — um navegador web extremamente simples e leve chamado Dillo, e outros programas como: um cliente de e-mail, um media player, um editor de texto, e um editor de imagem. Ele utiliza o gerenciador de janelas Openbox por padrão.

Imagem:Área de trabalho do Puppy Linux

VectorLinux Light

O VectorLinux Light é a versão mais leve do Vector Linux. Os desenvolvedores afirmam que ele funciona bem em sistemas que possuem 256 MB de memória — você pode até mesmo instalar a opção “Barebone” em substituição, que lhe dará um navegador web gráfico que os desenvolvedores dizem executar muito bem em um Pentium 3 com 128 MB de memória RAM.

O VectorLinux Light não é otimizado para dar o boot de um drive USB (como o pendrive) e executar a partir da memória RAM, da mesma forma que o Puppy Linux faz. O VectorLinux não oferece um ambiente live* do VectorLinux Light mais recente, de qualquer forma você pode fazer um test-drive com ele — ele deve ser instalado no HD do seu computador antes que você possa utilizá-lo.

*As edições Live são capazes de inicializar o sistema Linux a partir de um CD/DVD/DriveUSB ou Pendrive. Isso permite ao usuário testar a distribuição em seu sistema, sem a necessidade de re-particionamento e instalação no disco rígido. Elas também permitem que o usuário utilize seu sistema operacional favorito em qualquer computador, sem afetar o computador para os futuros usuários.

No entanto, se você planeja instalar um sistema Linux no disco, o VectorLinux Light é similar ao Puppy Linux, com requerimentos de sistema e aplicativos inclusos similares. Você irá encontrar todos os programas típicos inclusos — navegador web, cliente de e-mail, programa de bate-papo, editor de texto e editores de imagens. Ele utiliza o gerenciador de janelas JWM, cujas versões anteriores do Puppy Linux utilizavam, por padrão.

Entre o Puppy Linux e o VectorLinux, você provavelmente irá preferir o Puppy Linux — ele é mais bem suportado e permite que você execute-o a partir um drive USB, ou simplesmente faça um test-drive muito mais facilmente. O processo de instalação do Vector Linux é menos automático e mais obsoleto. Por outro lado, a escolha de distribuições Linux sempre culmina em uma questão de gosto pessoal, deste modo você pode querer experimentar o VectorLinux se você não gostar do Puppy por alguma razão específica.

Imagem: Área de trabalho do Vector Linux

Lubuntu

O Lubuntu é baseado no Ubuntu — ele é um derivado do Ubuntu, o que significa que ele é baseado no mesmo software que o Ubuntu, mas ele inclui um ambiente gráfico de área de trabalho e softwares inclusos diferentes. O Lubuntu é a versão mais leve derivada do Ubuntu, que inclui a leve área de trabalho “LXDE” em vez da área de trabalho padrão do Ubuntu o “Unity”. Por ele ser baseado no Ubuntu você pode instalar programas dos repositórios de softwares do mesmo. A compatibilidade com o Ubuntu pode ser muito útil se você precisar encontrar informação sobre um problema — a web está repleta de dicas e informações sobre problemas e de como utilizar o Ubuntu, e a maioria delas pode ser aplicadas ao Lubuntu.

Esta distribuição é um pouco mais pesada do que o Puppy. Por exemplo, ela inclui a versão completa do navegador web Chromium — este é a base do Google Chrome — em vez de navegadores mais leves como o do Puppy Linux e do VectorLinux Light. A sua documentação afirma que ele requer pelo menos 256 MB de memória RAM para o uso diário, porém 512 MB são recomendados. Ele também consumirá mais espaço em disco quando instalado.

O Lubuntu é ideal para usuários do Ubuntu que estão procurando pela versão do mesmo com a área de trabalho mais leve possível — ou pelo menos a mais leve possível, se você não pretende criar a sua própria versão “mais leve ainda, e personalizada” a partir do zero. Ele requer mais RAM, por esta razão ele não irá executar tão bem quanto o Puppy Linux ou o VectorLinux Light em computadores mais antigos que possuem 256MB de memória RAM.

Imagem: Área de trabalho do Lubuntu

Se nenhum desses sistemas Linux rodarem bem, então, o seu antigo computador pode precisar de um upgrade (uma atualização no hardware). Estas distribuições Linux podem ser pequenas e leves, mas elas não são mágicas. Mesmo que a sua intenção seja de utilizar elas para navegar a web, saiba que a internet moderna está mais pesada do que nunca.

Se você for um aficionado por Linux, você tem outras alternativas para conseguir uma menor e mais leve versão do sistema operacional Linux. Você poderia instalar um sistema Debian minimalista, Slackware, ou mesmo o Ubuntu sem uma área de trabalho gráfica, e instalar as mais leves áreas de trabalho possíveis — ou pular e abdicar completamente de uma área de trabalho gráfica e utilizar programas de terminal como o navegador web W3M.

Fonte: How-to Geek, Lubuntu. VectorLinux,Puppy Linux
Créditos das imagens: ashley CHILE baz via Flickr, Reprodução:Lubuntu/ VectorLinux.